CRM – A dimensão do conceito de cliente na gestão imobiliária

//CRM – A dimensão do conceito de cliente na gestão imobiliária

CRM – A dimensão do conceito de cliente na gestão imobiliária

Por Robson Branco – Diretor de Tecnologia da Base Software

Não é de hoje que somos desafiados a entender e estender a dimensão da figura do cliente. De acordo com a ISO 9000:2000: “um cliente é um destinatário de um produto provido por um fornecedor; pode ser um consumidor final, usuário, beneficiário, contratante, ou comprador”. Durante a história, o foco das empresas eram o seus produtos e serviços, a qualidade desses, e a propaganda. Hoje com tanta divulgação e acesso fácil as informações, o cliente estabeleceu suas novas preferências que vão além do custo/benefício dos produtos e serviços consumidos, o que faz com que eles sejam levados a observar além o preço, passando a buscar pelo valor agregado, e essa nova dimensão de valor pode estar no relacionamento.

Hoje os fornecedores podem ter acesso a ferramentas que auxiliam na gestão dos relacionamentos com seus clientes, como soluções de CRM (Customer Relationship Management), permitindo que toda empresa esteja integrada a uma base de dados que consolide em tempo real todas as informações referentes a todos os perfis possíveis de seus consumidores.

Para que toda as integrações do CRM sejam viabilizadas é necessário que o sistema possa ser acessado online através de soluções seguras que permita o acesso a qualquer pessoa autorizada, quer seja o cliente ou o fornecedor, por meio dos mais variados dispositivos e mídias. Assim, de uma forma abrangente e consolidada, as informações são compartilhadas por todos os departamentos da empresa, pois assim, o conhecimento sobre o cliente será transmitido para todas as áreas de trabalho. Para que isso ocorra, a máxima deverá ser o compartilhamento das informações, fato já incorporado na vida das novas gerações, que já foram doutrinadas a compartilhar através das redes sociais, e que hoje já ocupam cargos nas empresas.

Na gestão imobiliária vale ressaltar que o cliente é uma pessoa e essa pessoa, diferentemente das mídias sociais, pode assumir os mais variados perfis. Por exemplo: na administração condominial, em primeira instância o cliente é o condomínio que é representado pelo síndico que junto no seu mandato estão os conselheiros, e que podem ser condôminos ou profissionais externos. Por sua vez, esses condôminos nem sempre são os moradores das unidades, e que podem ter como representante um procurador. Já o morador pode ser um condômino, um inquilino ou um comodatário, que mora com sua família ou companheiros. Doutra forma, os profissionais do condomínios podem ser funcionários ou terceirizados, como prestadores de serviços, e esses funcionários podem ter seus benefícios estendidos aos seus parentes. Um outro exemplo é a administração de locações, que tem como objeto o imóvel e seus proprietários, que podem ter como interlocutores os seus procuradores, nesses imóveis temos então os inquilinos que tem como garantidor os seus fiadores. Assim, todos esses tem relacionamento com a empresa, e que de acordo com cada demanda poderão ter um perfil diferenciado. A gestão desse cenário só é possível com uma ferramenta de CRM, integrada e acessível dentro de uma empresa.

Cabe então ressaltar que cada vez mais produtos e serviços são commodities e o valor pode estar na diferenciação desses através dos relacionamentos com os clientes. Para isso é necessário que se antecipem as demandas dos clientes, surpreendendo-os com proatividade, interesse, informação e solução.

Conheça nossa solução de CRM para o mercado imobiliário.

Comentários

comentários

2012-04-11T09:57:47+00:00 11 de Abril de 2012|Tecnologia|0 Comentários

Deixe um Comentário